domingo, 31 de janeiro de 2010

Sempre Como na Primeira Vez

.
O sabor da manga estava podre e me fez vomitar. Mas que droga, parecia ser uma manga perfeita, olhando a parte de fora. Na verdade não estava podre, pude notar observando melhor. Só possuía um sabor ligeiramente diferente do convencional.

A noite agitada, o cheiro das pessoas, a música tocando, toda aquela conversa difícil de acompanhar, me vê um chopp, olha que gata, preciso comer algo, garçom?, cara, você tá bêbado, Alfredinho é um cara maneiro, me vê uma porção de batatas, vou te apresentar um amigo meu, prefiro aquele outro bar, nunca tinha te visto por aqui, mas que cantada horrível, mas você tá conversando comigo até agora, você beija bem, nos vemos outro dia, vê se me liga.

-Conheci essa garota, estamos saindo há umas duas semanas, as coisas estão indo muito bem. Acho que talvez role algo mais sério. Gosto do jeito dela, só é um pouco tímida demais, sabe, não pode isso, não pode aquilo, tira a mão daí, essas coisas. Mas aos poucos estamos ficando mais íntimos, imagino que ela em breve irá relaxar e as coisas vão fluir melhor...




(...)




...não sei o que está acontecendo, se estou fazendo algo de errado, mas ela parece não se acostumar comigo nunca, estamos sempre no mesmo ponto, sem avançar, pelo menos vetorialmente dela pra mim. Achei que já estávamos super íntimos mas ela continua impedindo meus avanços. Talvez seja a família, um tanto conservadora? Ou quem sabe ela tenha algum trauma de infância, ou algum tipo de problema pessoal que tenha vergonha de contar. De qualquer forma parece gostar bastante de mim. Desde que eu mantenha minhas mãos longe de suas partes íntimas.




(...)




-Você está irresistível hoje. Não sei se vou conseguir me controlar.
-Vamos para o quarto.

(...)

-Ai, desculpe, não sei vou conseguir fazer isso hoje, eu sei que nos conhecemos há um tempo razoável, mas é que demoro um pouco até pegar intimidade pra fazer essas coisas.
-Sei, compreendo. Olha... você não gostaria de conversar sobre isso? Por acaso tem algo que gostaria de contar, mas sente vergonha?
-Bom, pra falar a verdade tem sim... mas depois falamos disso, vem cá...

(...)

-Você trouxe camisinha?

Finalmente estava tendo a oportunidade de remover as calcinhas. Qual não foi sua surpresa ao se dar conta dos fatos por ela ocultados.

-O que é isso?
-Me desculpe, devia ter te falado.
-Não precisa se desculpar. Mas o que significa isso?
-Já nasci assim. Por favor não me olhe assim, tenho muita vergonha disso.
-Estou um pouco atordoado, apenas isso. Nunca havia visto nada parecido.
-É algo um pouco incomum, eu sei.
-Mas então você é virgem?
-Não, mas pra eu transar é um pouco mais complicado.
-Complicado? Aparentemente é impossível! Não tem nada aí. É liso.
-Eu possuo todos os órgãos do aparelho reprodutor feminino. Apenas minha vagina que é fechada.
-Entendi. Mas como fazemos?
-Precisamos de uma faca.

Ele vai até a cozinha e pega uma faca.

-Serve dessa?
-Não, tem que ser mais afiada. Pega uma daquelas suas de cortar carne.

Ele pega outra faca.

-E essa?
-Isso, essa deve servir. Faça assim...

Ela lhe explica como deve proceder. Ele pega a faca e começa a abrir um buraco no lugar onde, em uma mulher comum, haveria a vagina. Os sangue começa a jorrar e seus gritos são aterrorizantes.

-Está tudo bem?? Tem certeza de que quer fazer isso? Você está perdendo muito sangue. Vou chamar uma ambulância.
-Não, não precisa. Já fiz isso outras vezes. É normal que eu perca sangue assim. Pode continuar.

Terminando de abrir o buraco, ele põe a faca de lado e a penetra. Ao término da cópula, com a cama já completamente vermelha de sangue, eles adormecem.

Enquanto dormem, sua vagina começa a se recuperar.

Ao amanhecer, o buraco já está completamente fechado novamente.
.

10 comentários:

  1. Uma mutante...

    Gostei do téxto e o título também se encaixou perfeitamente.
    muito bom! abraços!

    ResponderExcluir
  2. Nooooossaaaa..me deu um nervosoo lendo..intrigante e aterrozisante..

    ResponderExcluir
  3. tenso mesmo ... mas qtas pessoas não são assim e não se apercebem nOn eh? não se permitem viver, não se entregam, são frias para viver emoções, o medo de SER as devora ... enfim ... que pena ...

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  4. Fantástico o texto! Acho que o melhor texto sobre o assunto... incrível.

    Parabéns

    ResponderExcluir
  5. CARALHO! Nossa, que aterrorizante e.. pqp.. se eles continuaram juntos depois disso eu passo a acreditar no amor.

    ResponderExcluir
  6. será esse o sonho do todo homem?
    vai me deixar a pensar!

    ResponderExcluir
  7. Foda! *-*
    Saudade destes textos...
    Beijo.

    ResponderExcluir